Os chamados KPIs (Key Performance Indicator) existem em todas as áreas para mensurar desempenho do trabalho e ações. Entre eles, podemos citar os indicadores financeiros, importantes para o controle da empresa.

Analisar e acompanhar as finanças da organização, assim como o trabalho realizado nessa área, é importante tanto para gestores como para os colaboradores, que poderão observar se há melhorias a serem feitas e onde.

Como você pode imaginar, existem diversos indicadores financeiros de desempenho, sendo alguns mais utilizados do que outros, por conta do tipo de mensuração e os insights que podem trazer.

Por isso, confira neste artigo os quatro KPIs de finanças que sua empresa precisa conhecer e usar não só em fechamentos de contas, mas diariamente, para acompanhar corretamente esse setor essencial. Continue a leitura.

Quais são os principais indicadores financeiros? 

Cuidar das contas da empresa é desafiador e contar com auxílio de medidores de desempenho pode colaborar com o cotidiano e facilitar tarefas. 

Confira quatro tipos de indicadores financeiros produtivos para qualquer empresa.

Faturamento

O faturamento está em primeiro lugar porque é um dos principais KPIs financeiros, que também está diretamente ligado ao administrativo da organização.

Esse indicador mensura o quanto a organização está vendendo e o quanto de dinheiro essas transações geraram.

Uma dica importante de como usar esse indicativo para obter respostas é comparar o faturamento atual com o que a empresa tinha planejado, para compreender se as estratégias estão funcionando corretamente e tomar decisões corretas para aumentá-lo.

Lucratividade

Verificar a lucratividade vai além de saber o quanto se conseguiu lucrar, mas também serve para mensurar os riscos que o negócio está enfrentando.

Para obter esse número, é preciso primeiro entender o que é receita bruta, caracterizada por todos os ganhos da empresa, e o lucro líquido, que é o saldo depois de subtraídos os impostos e demais despesas.

Agora, basta seguir essa fórmula: lucratividade = (lucro líquido / receita bruta) x 100.

Além disso, calcular o percentual a partir do faturamento permite analisar se os custos totais da organização estão acima do normal ou não.

Infelizmente, é comum diversas organizações, mesmo com um faturamento alto, no final do mês, perceberem pouco lucro após pagarem todas as despesas.

Apesar de ser negativo, serve como aprendizado e alerta de risco para o gestor, que precisa rever seus custos para que o lucro volte a ser o esperado.

Ticket médio

Toda empresa vende alguma coisa, seja serviço ou produto, e quanto maior o ticket médio, ou seja, o valor de cada compra, melhor!

Para saber qual está sendo o valor médio das compras realizadas pelos clientes, basta dividir o faturamento bruto pelo número total de vendas.

Por exemplo, se você conseguiu vender R$100.000,00 para 500 pessoas, significa que o ticket médio é de R$500,00. Quanto mais coisas cada cliente compra, maior o índice.

Aumentar esse indicador é o desejo de muitos gestores que criam ações como promoções, descontos e vantagens para os consumidores.

Ponto de equilíbrio

Esse indicativo é essencial para que os gestores compreendam qual é o mínimo de faturamento necessário para que a empresa possa continuar funcionando corretamente e sem dar prejuízo para os gestores.

Além disso, é importante avaliar em que ponto as vendas realizadas começam a gerar lucros significativos e trabalhar em ações de marketing e vendas para conseguir melhorá-las.

Para se conseguir esse dado é preciso seguir a seguinte equação: despesas fixas / margem de contribuição.

Com esse número em mãos, decisões podem ser tomadas para diminuir os riscos da empresa e obter resultados.
Agora que você conhece os indicadores financeiros mais importantes, aproveite para tirar suas dúvidas conosco. Entre em contato!